Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

25.05.08

Translúcido raio


 

 

Translúcido raio reflectido

Na lágrima vertida.

Angústia que embala as mãos

Que afagam.

Dormente o silêncio nos poros

Do medo.

Desejo incontido, fechado

No gheto

Do sentimento,

Ao abandono!

 

Pesam as pálpebras na hora

Do adeus.

E o lenço branco

Adeja na luz,

Qual andorinha negra

Que tange o infinito.

 

Os tambores rufam batuques

De êxtases.

 

Em busca do tempo,

Sombra e reflexo me torno,

Domando o impulso,

Exponho a memória.

 

 

by Paulo César, em 08.Nov.2005. pelas 10h40 – Twin Towers