Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

20.08.20

SONHO


20190630_162403.jpgEsta noite sonhei contigo!
Um sonho solto, leve, natural, verdadeiro...
Como se viesse do fundo da memória
para recontarmos a nossa história
por inteiro.

Aninhados um no outro,
num abraço que nos tornava unos,
deixamos que o dia amanhecesse
na nossa pele sedenta de toque
e sem nada pedir ou cobrar
cada um deu de si o melhor
num deslumbramento de beijos,
num emaranhado de carícias,
numa chuva de olhares doces e febris
que acenderam fogos nos precipícios
e desencadearam tempestades nos silêncios.

A beleza do sonho está no acordar
sem mácula,
no encarar da luz
sem medo,
no dar sentido ao tempo
sem exigências.

A nudez não nos fez mal,
a carência dos corpos não nos tornou escravos,
a naturalidade da osmose não nos feriu,
nem nos subtraiu de nós mesmos.

Saímos ilesos do confronto da pele,
da avidez dos gestos,
da pressa desenfreada do tempo consumido
em demasiados breves momentos translúcidos.

Esta noite sonhei contigo
e no incongruente dorso dos lençóis
da cama onde adormeci sozinho,
acordei saciado.

Ao meu lado a noite fez-se rainha
e trouxe-me a tua nudez velada,
que eu quis preencher de ternura
e gratidão.

Nunca lá estiveste...
Mas porque te senti?

19.Ago.2020