Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

19.05.09

Cópula


 

Os teus braços em volta de mim...
Os teus beijos na minha nuca...
Nas minhas costas o calor dos teus mamilos,
Rijos, duros, intumescidos...
E um gemido, quase grito,
A inundar os nossos corpos nus
Onde a febre da tesão
Se funde com a fome e a sede
Do amor e do sexo!
 
Nossos olhares chispam antegozando
O prazer adivinhado, convulsivo,
E no concavo dos nossos corpos
Encaixamos despudoradamente
O alfa e o ómega, dilacerando
As carnes disponíveis num tropel
De luxúria e demência.
 
E quando fundidos num só
Atingimos o nirvana do prazer carnal
Trasfegamos o húmus da vida
Num animalesco caudal
Como se cada um fosse a peça
Que faltava no puzzle
E o completasse por fim.
 
No amor somos simplesmente humanos!
Pelo sexo buscamos a plenitude
Desconstruindo a racionalidade
Para sermos outrossim
Divindades!
 
 
By Paulo César, em 19.Maio.09, pelas 19h00
 

 

19.05.09

Porque não a loucura?


 

Se no teu corpo pressentires silêncio
E na tua alma saudade
Despe-te de preconceitos e ama
As pedras da calçada
Os lírios do campo
E os pingos da chuva…
 
E se o vento passar por ti envolve-o
Num abraço sem tamanho
Até que sintas que ele se rende
E fica contigo a ensaiar
Um hino de paixão e loucura!
 
Se fores capaz beija-o!
Se te apetecer adormece no seu colo
E quando o sol despertar espreguiça-te e
Voa…
 
Que pássaro será capaz de um voo assim?
 
 
by Paulo César, de 19/05/09, pelas 08h50