Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

19.05.06

No chão d'água...



O plano subversivo...

O espanto do tempo inquieto...
O acaso na esquina cortante...
Algures o sonho
Plantado no socalco da espera...
E além, muito além, a estridência
Dum grito.

A seta dispara o medo,
Arranca a sonolência,
Espanta a indiferença
E mata.

Mata como matam
As armas que matam,
Nos campos minados
Da morte que mata,
Sem regra ou lógica.



No chão d'água
Dilui-se a pressa
E congemina-se a certeza
Da travessia.

Avançam os destemidos
Com olhos marejados;
O tempo chegou ao fim,
A viagem vai começar!

by Paulo César, em 19.Mai.2006