Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

No Chão d'Água...

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? (Álvaro de Campos)

15.04.07

Elegia para um corpo nu





O teu colo sabe-me a água fresca
como se tu fosses a fonte
secreta
que mata  a minha sede!

Nos teus olhos vejo
todo o futuro por acontecer
como se neles florescesse
o tempo e o espaço!

Pelas tuas mãos vou
onde me levar a fantasia
para descobrir caminhos novos
no outro lado de mim!

Dos teus lábios escorre
a fragância do alecrim
quando os teus beijos encontram
os meus na entrega sem tréguas!

No teu corpo todo,
liberto e incandescente,
encontro a paz e o desassossego
e vivo intensamente cada minuto!

Onde for quero que venhas!
Jamais darei à saudade a primazia
porque é do teu corpo nu
que explode a força que me alimenta!

by Paulo César, em 15.Abril.07, pelas 17h30

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.