Terça-feira, 27 de Julho de 2010
Obrigado!

 

 

E agora?

Que palavras devo usar

Para dizer quanto sinto?

Que sorriso devo pôr

Para mostrar alegria?

Que devo fazer agora

Que se levantou este ar fresco que me liberta

Este sol tão quente que me deslumbra

Esta vastidão de horizontes

Que me aniquila na pequenez de ser

Eleito entre tantos que continuarão perdidos

Nas masmorras do abandono

Entregues a solidões algozes

A deglutir esperanças após esperanças,

Até ao completo desespero?

 

E agora,

Que é suposto fazer para ser digno

Desta graça enorme de ser

De novo útil?

 

Nada sei dizer ou fazer incomum,

Extraordinário ou transcendental…

Sei tão somente fechar os olhos,

Ficar em silêncio

E com palavras que não digo, mas sinto,

Escrever nas tábuas do imenso céu,

Na orla das praias banhadas pelas ondas teimosas,

Nos picos altos dos montes todos:

 

OBRIGADO!

 

by Paulo César, em 20.Jul.2010, pelas 15h00


Palavras chave: ,

publicado por Paulo César às 00:46
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

A morte verdadeira

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds