Sábado, 19 de Junho de 2010
Saramago

 

 

 

Dói-nos que partiste...

 

Mas ainda bem que ficaste

em todas as palavras escritas,

em todas as ideias defendidas,

em todas as lutas travadas,

em todos os momentos

em que do anonimato chamaste

o(s) Levantado(s) do Chão...

 

Não haverá Memorial que te possa lembrar

mais do que tu mesmo,

por ti mesmo!

Não existirá Jangada que te leve mais longe

do que aquela que saiu das tuas mãos de artífice

da palavra integral e concreta!

Não deixaremos que Caim volte a ser Caim,

às mãos de profanos,

nem que O Evangelho seja esquecido

numa gaveta qualquer,

à beira do ostracismo perene!

 

Combateremos a Cegueira

com a luz do teu destemor,

a coragem da tua honestidade,

a valentia do teu desapego ao ufano

e da tua entrega viciante

aos que semelhantes na origem

têm a noção das coisas pela realidade

da vida de todos e de cada dia!

 

Partiste...

para ficar ainda mais perto

porque a passagem de um Homem

só se torna digna e eficaz

quando resulta num hino de amor

à sua origem!

 

A ti Saramago,

planta nascida do chão

livre

integro

inteiro!

 

by Paulo César, em 20.Jun.2010, pelas 22h30


Palavras chave: , , ,

publicado por Paulo César às 22:31
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

2 comentários:
De Dylan a 22 de Junho de 2010 às 11:46
José Saramago não era menos português por não pôr a bandeira à janela na véspera de um evento desportivo. Acima de tudo, a sua essência era ibérica. Convém dizer que só saiu de Portugal devido à ostracização de Sousa Lara, comprovada agora com o episódio político revisionista da não presença de Cavaco Silva no seu funeral. "Viagem a Portugal" é reflexo de amor e do encantamento que sentia pelo país, pela sua beleza e cultura, pela classe trabalhadora, espelhada na sua identidade, mesmo que isso significasse ir contra a ideologia do seu partido, contra a maioria religiosa, contra o politicamente correcto. Para o seu espírito inconformado, a morte é pouco relevante. Como diria Saramago, "o fim duma viagem é apenas o começo de outra".


De rosafogo a 3 de Agosto de 2010 às 19:41
Bela homenagem a um Homem da nossa terra.
Foi um prazer ler e ele também se orgulharia desta tua homenagem.

abraço


Comentar post

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds