Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009
Tu e eu, somos nós

 

No silêncio dorido,

da separação impossível...

Na distância breve,

do “adeus, até logo”...

No murmúrio vagaroso,

dos afectos sublimados...

No olhar adormecido,

com que fitamos distâncias...

Na mão transpirada,

com que lançamos beijos...

Nas palavras bravias,

com que defendemos ideias...

Na sombra inquieta,

que nos segue impiedosa...

Nas certezas infantis,

a quem damos colo...

No templo do amor,

onde nos tornamos loucos...

No tempo das quimeras,

onde construimos

e concretizámos

sonhos:

Tu e eu, somos nós!

 

by Paulo César, em 28.Set.2009, pelas 13h25

 


sinto-me: enfeitiçado
Palavras chave: , , , , , ,

publicado por Paulo César às 13:49
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds