Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009
Andarilho da interrogação

 
Perco-me,

andarilho da interogação,

pelos caminhos calcorreados da dúvida,

a questionar razões

e a confrontar motivos.

 

Fecho os olhos para ver mais claro

o véu que separa a luz da sombra,

a verdade da mentira,

a razão da loucura,

definindo as ténues fronteiras do ser

integral.

 

Todas as perguntas são possíveis!

Todas as interrogações são necessárias!

As respostas, essas,

serão portas abertas à espera

do amanhã

incessantemente questionado!

 

 

by Paulo César, em 22.Set.2009, pelas 23h00


sinto-me: interrogador

publicado por Paulo César às 19:59
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

A morte verdadeira

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds