Terça-feira, 28 de Julho de 2009
A outra face

 

Fustigo com beijos

as lágrimas que escorrem

pelas tuas faces

desérticas

e semeio um sorriso

na sombra das rugas

que irrompem do chão

do teu rosto.

 

Enlaço-te num abraço

e com a força de um déspota

subtraio do teu ser

a moldura da solidão

tenebrosa

que te agasalha.

 

E quando fico só

enfrento a planura do espelho

e vejo reflectida a sombra

do que sou...

E já não sobram beijos que me lavem o rosto,

nem sorrisos que aplanem minhas rugas,

ou abraços que removam a solidão

abrupta que o silêncio carrega.

 

Resta-me a luz fugaz do teu olhar

distante, como labareda

que alastra da lareira do coração

onde me aconchego e adormeço

bêbado de paixão

a espadeirar fantasias

homéricas.

 

by Paulo César, em 27.Jul.2009, pelas 23h00


sinto-me: solidário
Palavras chave: , , , , ,

publicado por Paulo César às 09:12
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

A morte verdadeira

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds