Terça-feira, 28 de Julho de 2009
PROMONTÓRIO DO SONHO (com vista para a realidade)

 

Debruço-me...

vejo longe o marulhar

das ondas!

 

Inspiro...

sinto fundo o sabor

da aragem!

 

Sento-me...

abraço o rumor do pinheiral,

as urzes!

 

E, de coração inundado

de paz

e olhar escancarado ao silêncio

que brota do chão areento,

adormeço

a velar as lagartixas

inquietas, que o sol seduz,

e as formigas audazes,

no frenesim do verão

cálido.

 

Deixo que, na perpendicular,

o sol se espraie,

preguiçoso,

no meu corpo absorto

e morro, sorrindo, na imensidão

do mar,

pendurado do cordame

duma Nau Catrineta

sem rumo, nem rota.

 

Quando me encharcará

a noite?

O luar me acordará

e sonharei ainda

a realidade cruel

dum sonho macilento

e funesto!

 

by Paulo César, em 27.Jul.2009, pelas 13h00


sinto-me: renovado
Palavras chave: , , , ,

publicado por Paulo César às 08:59
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds