Sexta-feira, 3 de Julho de 2009
O suor das palavras

 

Pedra sobre pedra
Construção
Ou só rumor
Argamassa que nos prende
Alvoroço
Canto e desencanto
Alegoria
Penedo da saudade
Maresia
E umas asas de voar a medo
Na sincopada cadência
Dos dias inteiros
Com sinais de fogo
No peso das horas.
 
Maré-cheia de auroras
Viagem sem regresso
Utopias
E um sono lento
Nas noites de vela
Com estrelas cadentes
Penduradas
No firmamento
E murmúrios de solidão
Em deambulações
De poeta.
 
Papel branco
Apenas
E de alto abaixo
O suor das palavras
Escorrendo liquidas
Até ficar redondo
O espaço e o tempo.
 
Dor, desatino e paixão
Pressa e pesadelo
Ventania e silêncio
Desespero e euforia
Eu, de mim,
E o infinito
E o que dizer não sei
Mas sinto.
  
by Paulo César, em 03.JUlho.2009, pelas 20h00

sinto-me: euforico
Palavras chave: , ,

publicado por Paulo César às 20:24
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

5 comentários:
De rosafogo a 7 de Julho de 2009 às 21:15
Passei aqui várias vezes sem conseguir deixar pelo menos um abraço...uffff, lá consegui agora.

Com asas de voar a medo
E o que dizer não sei...
Em deambulações bem em segredo
Meu abraço aqui te deixei.
A este verso nada mais acrescento
É da tua poesia que mais me alimento.
A minha é pobre e não tem voz!
Sou pássaro sem asas, dentro dela
Mas me desata os nós
Da mágoa que despejo nela.

Levei este para os meus favoritos, poucos fazem parte desta minha requintada lista, sempre me deixas de boca aberta, com estes teus poemas.

Um grande abraço
natalia


De Paulo César a 7 de Julho de 2009 às 22:31
Natália,
Obrigado e um beijo.
Tão só e somente...

O amigo
Paulo César


De rosafogo a 10 de Julho de 2009 às 01:42
Agora ao ver o teu perfil, vi que tinhas mais uma amiga, que também me é muito querida, porque para além de ser uma pessoa maravilhosa é um bela poetiza.
E deixa que te diga,em qualidade sim também é do melhor.
Sábado de madrugada, estou de partida, para uma semana, que penso vai ser óptima.
Hoje, já é tarde, nem vou ler nada teu, com pena minha, mas logo cá virei.

Fica bem, desejo-te uma boa saúde
e deixo o meu abraço saudoso
natalia


De Paulo César a 10 de Julho de 2009 às 07:19
Natália,
Bom dia!

Só para te desejar BOA VIAGEM e BOA E GRANDE INSPIRAÇÃO.
Quem sabe não trazes, na volta, alguns bonitos poemas de luz e futuro?

Beijo
Paulo César


De rosafogo a 19 de Julho de 2009 às 22:53
Meu querido amigo, o futuro é coisa sem graça e o tempo já me é escasso, por isso, vou aproveitando enquanto aguento o caminhar que nestas viagens é duro, para se conhecer, geralmente anda-se muito a pé, tu sabes como é.

Desta, cheguei bem e foi óptima,agora espero que contigo também esteja tudo bem
Um beijo com toda a minha amizade
natalia



Comentar post

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

A morte verdadeira

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds