Sexta-feira, 6 de Julho de 2007
Palavras e bocejos



À volta duma palavra bocejo...

Um beijo
breve
irrompe dum lugar longínquo
como se fosse pássaro
ou nuvem
ou grito!

Um lampejo de luz
aflora
por entre as frestas
da persiana fechada!
Que a luz não se aprisiona
como se fora
pássaro!

No claro e febril horizonte
desperta a vagarosa
alva
lançando os pesadelos
da noite
na macia nuvem
que cruza a abóbada
celeste!

Agreste o grito
invade o silêncio!
Desperto o olhar
segue a rota do pássaro!
A nuvem voga
no embalo atordoado
da aragem matinal!

À volta duma frase bocejo!
Busco a palavra certa
para a imagem perfeita
dum poema genial!

A palavra foge
espavorida!
E o poeta adormece
cansado de si mesmo!

by Paulo César, em 06.Jul.2007, pelas 23h00



publicado por Paulo César às 22:48
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds