Quinta-feira, 7 de Junho de 2007
Grito!



Hoje dói-me esta dor de não sei o quê

Esta amargura de não sei como
Esta solidão de não sei onde

Dói-me simplesmente estar aqui
e não saber como explicar
este sentimento estranho
de sentir-me cruamente macerado
por uma claustrofobia de não estar fechado,
uma angústia de não estar só,
uma ausência de estar presente!

Olho em redor e tudo está
onde deve estar!
E no entanto dói-me esta dor
infinita de sentir que no fundo de mim
há um vazio preenchido que me faz falta
um lugar inacessível que já alcancei
um sonho comum que já não é
como foi, num tempo que mudou!

Grito o mudo grito de quem grita
para si mesmo:
-Quem pode dizer-me o que sinto?

by Paulo César, em 7.Jun.2007, pelas 17h30

sinto-me: angustiado
Palavras chave: , ,

publicado por Paulo César às 17:46
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds