Quarta-feira, 25 de Abril de 2007
Tanto futuro



Foram tantos braços ao alto,
tantas mãos fazendo V,
tantas gargantas abertas
lançando gritos ao céu.

Tantos olhos rasos, rasos,
duma alegria incontida,
tantos passos sem canseira
no trilho novo da vida.

Tantas cantigas cantadas
como um clamor de vitória,
tantas ruas, tantas estradas
que nos levaram à glória.

Tantos medos que ficaram
pelas esquinas libertas,
tantas portas aferrolhadas
que passaram a estar abertas.

Tantas palavras nascidas
do novo tempo de ser
português de corpo e alma
neste país  a renascer.

Tantos dias  que nasceram
depois de noites e dias
em que tudo aconteceu
numa sucessão de magias

Tantos sonhos, doces, doces,
como se sonhar já fosse
uma nova forma de estar...

Tanto futuro a brotar
das vontades, das ideias,
que as ruas andavam cheias

desses futuros audazes...
E passados que foram os anos
será que fomos capazes
de evitar novos enganos?

by Paulo César, em 25.Abril.2007, pelas 20h00


sinto-me: grato
Palavras chave: , , ,

publicado por Paulo César às 20:10
link do post | comentar | Adicionar às escolhas
|

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre mim
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

O NATAL POSSÍVEL

N A D A

A melhor maneira de amar,...

Amor platónico

Do alto da minha janela

Só por amor

As minhas asas

Alter ego

Talvez...

Auto-dissecação

Arquivos
Palavras chave

25 abril(3)

alegria(5)

amizade(4)

amor(32)

Análise(3)

angustia(3)

asas(5)

busca(14)

desejo(5)

dor(4)

esperança(9)

eu(5)

futuro(6)

gratidão(10)

grito(5)

homem(4)

interrogação(4)

introspecção(8)

liberdade(11)

luta(3)

luz(4)

memória(7)

morte(5)

murmúrio(6)

natal(3)

natureza(4)

olhar(3)

paixão(7)

palavras(10)

passado(3)

paz(4)

poema(5)

poemas(35)

poesia(148)

saudade(17)

sentimentos(3)

silêncio(10)

sonho(21)

terra(4)

vida(5)

todas as tags

Ligações
Participar

Participe neste blog

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds